Espiritismo

https://blogoliviaespirita.blogspot.com.br/2016/08/espiritismo-tem-dogmas-o-espiritismo.html



http://www.institutoandreluiz.org/espiritismo.html



O QUE É ESPIRITISMO?



É o conjunto de princípios e leis, revelados pelos Espíritos Superiores, contidos nas obras de Allan Kardec que constituem a Codificação Espírita:



O Livro dos Espíritos,

O Livro dos Médiuns,

O Evangelho segundo o Espiritismo,

O Céu e o Inferno e A Gênese.



“O Espiritismo é uma ciência que trata da natureza, origem e destino dos Espíritos, bem como de suas relações com o mundo corporal.”



Allan Kardec (O que é o Espiritismo – Preâmbulo)



“O Espiritismo realiza o que Jesus disse do Consolador prometido:

conhecimento das coisas, fazendo que o homem saiba donde vem, para onde vai e por que está na Terra; atrai para os verdadeiros princípios da lei de Deus e consola pela fé e pela esperança.”



Allan Kardec (O Evangelho segundo o Espiritismo

– cap. VI – 4).



O QUE REVELA:

Revela conceitos novos e mais aprofundados a respeito de Deus, do Universo, dos Homens, dos Espíritos e das Leis que regem a vida.
Revela, ainda, o que somos, de onde viemos, para onde vamos, qual o objetivo da nossa existência e qual a razão da dor e do sofrimento.




SUA ABRANGÊNCIA:
Trazendo conceitos novos sobre o homem e tudo o que o cerca, o Espiritismo toca em todas as áreas do conhecimento, das atividades e do comportamento humanos, abrindo uma nova era para a regeneração da Humanidade.
Pode e deve ser estudado, analisado e praticado em todos os aspectos fundamentais da vida, tais como: científico, filosófico, religioso, ético, moral, educacional, social.




SEUS ENSINOS FUNDAMENTAIS:
Deus é a inteligência suprema, causa primeira de todas as coisas. é eterno, imutável, imaterial, único, onipotente, soberanamente justo e bom.




O Universo é criação de Deus. Abrange todos os seres racionais e irracionais, animados e inanimados, materiais e imateriais.



Além do mundo corporal, habitação dos Espíritos encarnados, que são os homens, existe o mundo espiritual, habitação dos Espíritos desencarnados.



No Universo há outros mundos habitados, com seres de diferentes graus de evolução: iguais, mais evoluídos e menos evoluídos que os homens.
Todas as leis da Natureza são leis divinas, pois que Deus é o seu autor.




Abrangem tanto as leis físicas como as leis morais.
O homem é um Espírito encarnado em um corpo material.




O perispírito é o corpo semimaterial que une o Espírito ao corpo material.



Os Espíritos são os seres inteligentes da criação. Constituem o mundo dos Espíritos, que preexiste e sobrevive a tudo.
Os Espíritos são criados simples e ignorantes. Evoluem, intelectual e moralmente, passando de uma ordem inferior para outra mais elevada, até a perfeição, onde gozam de inalterável felicidade.




Os Espíritos preservam sua individualidade, antes, durante e depois de cada encarnação.
Os Espíritos reencarnam tantas vezes quantas forem necessárias ao seu próprio aprimoramento.
Os Espíritos evoluem sempre. Em suas múltiplas existências corpóreas podem estacionar, mas nunca regridem. A rapidez do seu progresso intelectual e moral depende dos esforços que façam para chegar à perfeição.


Os Espíritos pertencem a diferentes ordens, conforme o grau de perfeição que tenham alcançado: Espíritos Puros, que atingiram a perfeição máxima;

Bons Espíritos, nos quais o desejo do bem é o que predomina;

Espíritos Imperfeitos, caracterizados pela ignorância, pelo desejo do mal e pelas paixões inferiores.
As relações dos Espíritos com os homens são constantes e sempre existiram.


Os bons Espíritos nos atraem para o bem, sustentam-nos nas provas da vida e nos ajudam a suportá-las com coragem e resignação.

Os imperfeitos nos induzem ao erro.



Jesus é o guia e modelo para toda a Humanidade.



E a Doutrina que ensinou e exemplificou é a expressão mais pura da Lei de Deus.

A moral do Cristo, contida no Evangelho, é o roteiro para a evolução segura de todos os homens, e a sua prática é a solução para todos os problemas humanos e o objetivo a ser atingido pela Humanidade.

O homem tem o livre-arbítrio para agir, mas responde pelas conseqüências de suas ações.
A vida futura reserva aos homens penas e gozos compatíveis com o procedimento de respeito ou não à Lei de Deus.




A prece é um ato de adoração a Deus. Está na lei natural e é o resultado de um sentimento inato no homem, assim como é inata a idéia da existência do Criador.
A prece torna melhor o homem. Aquele que ora com fervor e confiança se faz mais forte contra as tentações do mal e Deus lhe envia bons Espíritos para assisti-lo. é este um socorro que jamais se lhe recusa, quando pedido com sinceridade.




(Fonte: FEB e SobreSites)






Pesquisar este blog

Rádio Bom Espírito

Rádio Bom Espírito
24 horas por dia uma programação exclusivamente espírita para todos vocês.

Arquivo do blog

Role a barra

ROLE A BARRA PARA VER TODAS AS PUBLICAÇÕES


Tradutor Google

BEM VINDOS À ÊSSE BLOG

BEM VINDOS À ESSE BLOG


Kardec diz:


"Conhece-se o verdadeiro espíríta pela sua transformação moral e pelo esforço que emprega para domar suas más inclinações"


Seja Bem Vindo!



"Para mim, as diferentes religiões são lindas flores, provenientes do mesmo jardim.

Ou são ramos da mesma árvore majestosa.
Portanto, são todas verdadeiras."

Mahatma Gandhi








sexta-feira, 29 de julho de 2011

(29/07/2011) Notícias Espíritas - 29 de Julho de 2011



Revivendo o Evangelho de Jesus

Nestes dias tumultuosos, caracterizados pelas incertezas e arbitrariedades, conforme anunciados por Jesus, o ser humano padece as construções perturbadoras do processo de mudança do planeta de provas e de expiações, para o de regeneração, conforme acentuou o emérito codificador do Espiritismo, Allan Kardec.


No dia 17 de março [de 2011] Divaldo seguiu com destino a Ponta Grossa, a fim de participar das celebrações do centenário do Espiritismo na cidade. A solenidade, sob os auspícios da Federação Espírita do Paraná, teve lugar no Clube Verde para um público de 1.500 pessoas aproximadamente.
Após apresentação de coral, da excelente narração dos acontecimentos espíritas na cidade, no século XX, lida pela Dra. Alcione Madalosso Vieira, Divaldo foi apresentado pelo vice-presidente da Federação Espírita do Paraná – FEP e fez uma abordagem magistral a respeito das lutas travadas pelo Espiritismo, desde o seu surgimento até este momento. Analisou as teses materialistas que objetivavam denegri-lo, bem como os vazios conceitos religiosos a respeito de interferência demoníaca, como se Satanás estivesse contra ele mesmo, em razão dos nobres postulados cristãos exarados pela doutrina, e também as críticas populares, filhas da ignorância e da superstição.
Depois de 75 minutos de bela alocução veio o encerramento da solenidade e o nosso médium prosseguiu autografando, conforme o fizera antes da mesma.
Três programas de televisão foram gravados para as diferentes emissoras da cidade, mais divulgando a Doutrina.
Em a noite de 18, em Pinhais, cidade da grande Curitiba, a Federação procedeu à abertura da sua XIII Conferência Estadual de Espiritismo com um plantel especial de convidados: José Raul Teixeira, Haroldo Dutra, Sandra Borba, Alberto Almeida, Suely Caldas Schubert e o nosso Divaldo, que foi o orador encarregado da abertura do certame.
Nas grandiosas instalações do EXPOTRADE, em Pinhais, com capacidade para mais de 12.000 pessoas, compareceram aproximadamente 10.000 interessados.
Divaldo abordou o tema Mediunidade com Jesus, sensibilizando o imenso auditório com os estudos em torno da mediunidade antes e depois da codificação kardequiana.
Igualmente estudou o sesquicentenário de lançamento de O Livro dos Médiuns, no dia 15 de janeiro de 1861.
O tema, brilhantemente exposto, manteve o auditório em suspenso até o momento final quando prorrompeu em demorado aplauso de pé.
Foram apresentados dois livros novos: um deles intitulado Joanna e Jesus, em parceria com Cezar Braga Said, que viajou do Rio a fim de participar dos autógrafos, e o outro, resultado da sua estada em Curitiba, em novembro do ano passado [2010], que se denomina Conversando com Divaldo Franco – III, ambos com excelente conteúdo.
Igualmente foi lançado Os Evangelhos e o Espiritismo, em parceria com José Raul Teixeira, a todos cativando o seu maravilhoso conteúdo.
No dia 19, Divaldo permaneceu no hotel atendendo aos compromissos habituais e preparando-se para a intervenção que teve lugar às 17h com um minisseminário intitulado Transtornos mediúnicos, que foi realizado durante um período de duas horas.
Divaldo estudou a história da mediunidade, os tormentos dos médiuns e as terapias preventiva e curadora para os transtornos obsessivos, sempre fundamentado na Codificação.
Foi muito aplaudido.
Na abertura do evento, às 19h, Plínio apresentou uma peça musical em homenagem a Divaldo, inspirada na sua vida e na sua obra mediúnica. A peça, para piano e orquestra, sensibilizou o público, que a aplaudiu entusiasticamente, e que se demorou na apresentação durante 70 minutos. Trata-se de composições inspiradas em algumas das obras psicografadas por Divaldo e ditadas pelos Espíritos Joanna de Angelis, Rabindranath Tagore, Victor Hugo, Eurípedes Barsanulfo, Dr. Bezerra de Menezes e outros...
O DVD tem o nome de Estrela solitária, inspirado em uma mensagem ditada pelo nobre Espírito Victor Hugo.
A conferência da noite esteve a cargo do Dr. José Raul Teixeira que abordou o tema da mediunidade durante 100 minutos e foi muito aplaudido.
No dia 20, teve lugar o enceramento do evento maravilhoso, no qual todos os que participaram após as conferências e minisseminários, apresentaram uma síntese do seu pensamento sobre a Mediunidade com Jesus.
De imediato, Divaldo viajou a São Paulo, onde se encontrou comigo, procedente de Salvador, iniciando-se mais uma jornada norte-americana na área leste do país.
Após 12 horas de viagem, chegamos a New York, às 6h da manhã do dia 21, sendo aguardados no aeroporto Kennedy pelos amigos Angelina e Celestino Scoz, que nos conduziram ao lar, em Mount Vernon, NY.
Após o necessário descanso, seguimos, ao cair da tarde a Newark (NJ), a fim de celebrarmos os cinco anos de fundação do Centro Espírita Luz Divina, com o tema Mediunidade com Jesus.
É curioso notar-se, que o mesmo tema é solicitado em diversas cidades, que o elegem em razão da repercussão de quando foi proferido em outros lugares.
Divaldo fez uma abordagem nova, demonstrando que o exercício da mediunidade com Jesus representa o mediumato, conforme a opinião do Espírito Joana D´Arc em O Livro dos Médiuns, nas instruções finais. Em determinado momento, o auditório foi levado às lágrimas, ante a narração de um fato extraordinário.
Estavam presentes 212 pessoas de diferentes Núcleos e de outros Estados que foram especialmente participar do ágape.
Júlio e Rafael buscaram-nos em Mount Vernon, conduzindo-nos até Newark e levando-nos de volta, num gesto de nobreza e de bondade.
No dia 22, passamos as horas em atividades organizativas dos compromissos, e às 17h novamente os queridos amigos Júlio e Rafael conduziram-nos ao auditório do The Palace Teather, em Bethel (CT), alugado pelo Centro Espírita  A Caminho da Luz, onde Divaldo abordou o mesmo tema da véspera, porém, sob novo enfoque, para um surpreendente público de 148 pessoas, numa noite terrivelmente fria e que nevou.
Estudando o conceito de Nietzsche, em torno das ideias novas, que normalmente passam por três períodos, quando apresentadas: negação, ridículo e aceitação, o nosso orador explicou as reações negativas contra o Espiritismo e a mediunidade, pelas doutrinas ortodoxas, que consideravam a Doutrina Espírita uma intervenção demoníaca e a mediunidade um distúrbio igualmente satânico, logo após os infelizes conceitos populares, tachando a nova doutrina como herança africanista ou comportamento de pessoas de má vida e, por fim, pelos cientistas da época, atados ao materialismo, considerando a mediunidade como uma miséria emocional, um transtorno epilético ou esquizofrênico, ou mesmo histérico, conforme a conceituação da época.
O Espiritismo venceu todas as objeções e calúnias e impôs-se, sendo que a mediunidade com Jesus transformou-se no belo instrumento de consolação e orientação da humanidade.
Terminada a conferência e os autógrafos, Júlio e Rafael conduziram-nos de retorno à residência dos Scoz.
Passamos o dia 23 em atividades doutrinárias, seguindo, às 16h30 ao sul de New Jersey, à cidade Long Branch, onde se sedia o Centro Espírita A Caminho da Luz. O tema elegido foi Em busca da verdade, que o nosso Divaldo trabalhou com verdadeira maestria, abordando as questões que dizem respeito às várias expressões da verdade, culminando com aquela que Jesus acentua ser, demonstrando que somos todos membros da mesma, em recuperação.
Terminada a palestra, seguimos a Elizabeth, residência do Julio Jobim, onde pernoitamos, a fim de viajarmos a Washington, para o nobre trabalho promovido pela Sociedade Espírita de Baltimore, tendo, à frente, a Dra. Vanessa Anseloni. A jornada foi de 4 horas até a cidade de Chantilly, VA, onde nos hospedamos na residência da Dra. Vanessa e Carlos.
Após o almoço, seguimos a Columbia, 2h de automóvel distante, a fim de realizarmos o 3º Movimento Você e a Paz, num dos salões do Hotel Sheraton.
Todos os Centros Espíritas da Virgínia e das redondezas estiveram presentes, bem como a Associação Médico-Espírita de Washington e as atividades revestiram-se de muita beleza.
Houve apresentação de um balé clássico que executou dois números, inclusive a canção da paz, de Nando Cordel.
Divaldo foi chamado a explicar o significado do Movimento e como surgiu, o que fez, numa bela síntese, com grande brilhantismo.
Logo depois, o Dr. Adams proferiu brilhante conferência sobre o perdão e a superação do ressentimento, na conquista da saúde, alongando-se por cinquenta minutos.
Ato contínuo, houve um intervalo, durante o qual o nosso Divaldo prosseguiu autografando livros, CD’s e DVD’s.
Reiniciada a atividade, Divaldo proferiu a sua conferência sobre o tema Emotional healing, fazendo um estudo dos esforços dos cientistas na solução do grave problema das enfermidades e a proposta de Jesus sobre o reino dos céus dentro do coração da criatura humana.
Por sessenta minutos Divaldo deleitou o público que participou ativamente dos seus estudos, na tradução ao inglês por Daniel Assis, que veio especialmente de Los Angeles para esse mister.
Ovacionado demoradamente, Divaldo entregou ao Dr. Adams o troféu do Movimento Você e a Paz, havendo recebido uma homenagem pelos 25 anos de atividades espíritas ininterruptas naqueles Estados americanos.
Encerrado o ágape, às 22h30, houve um jantar para 17 convidados e, pela madrugada, o retorno a Chantilly, chegando às 2h30 da madrugada.
Na manhã de 25, Divaldo e nós outro, seguimos ao aeroporto Dulles, em Washington, viajando a Boston, onde fomos recebidos pelo casal Pienasola e conduzidos ao hotel.
Às 19h, fomos levados ao Anthony’s Function Hall, onde teve lugar a cerimônia de comemoração dos 20 anos de atividades de Divaldo no Estado de Massachussets, especialmente em Boston, com um jantar para 150 pessoas. À chegada, o senador Sal DiDomenico fez-lhe a entrega de um Certificado de agradecimento do Estado pelos serviços prestados ao imigrante e o apoio que lhe foi oferecido durante os transcorridos vinte anos. O documento está assinado pela Presidente do Senado Estadual e pelo proponente. A cerimônia foi comovedora.
Logo após, foi composta a mesa diretora dos trabalhos, havendo sido a palavra conferida a Dirce Pienasola, presidente do Centro Espírita A Caminho da Luz, apresentando a primeira palestra de Divaldo a 10 pessoas e comentando que, na atualidade, são mais de 500 participantes. De imediato foi apresentando um DVD narrado em inglês sobre a Mansão do Caminho, e Divaldo foi homenageado com uma placa de agradecimento, o mesmo sucedendo a nós outro e a Dirce.
Divaldo agradeceu com palavras repassadas de ternura e de emoção.
Houve o jantar beneficente para o Centro de Parto Normal da Mansão do Caminho e Nando Cordel, convidado especial, deleitou o público com várias canções.
Em clima de alta emoção, foi encerrado o evento comemorativo.
Na tarde de 26, teve lugar o seminário no salão do Holliday Inn, em Sommerville (Boston) para 350 pessoas inscritas, sobre o tema Transição planetária, inspirado no livro do mesmo nome, ditado pelo Espírito Manoel Philomeno de Miranda ao nosso Divaldo.
Divaldo apresentou belos textos em power-point, comentando-os com sabedoria e oportunidade.
Houve um intervalo, durante o qual Divaldo ficou autografando, para logo prosseguir e terminar com uma meditação baseada na música Miserere (Salmo 51), conforme consta no livro, e, na etapa final, orou a prece de São Francisco, também transcrita pelo Espírito Philomeno de Miranda na referida obra.
Estando presente, Nando Cordel foi convidado a cantar a Música da paz com todo o auditório, enriquecido de emoções e de bênçãos.
Para os eventos em Boston, estiveram presentes Dulce e Miguel Bertollucci, de Montreal (Canadá), Akemi Adams, de Los Angeles, um casal de Baltimore, um grupo de 17 pessoas de Toronto (Canadá) e de diversas outras cidades.
As traduções ao inglês foram realizadas por Daniel Assis, conforme acontecera em Baltimore.
Houve apresentação musical de natureza clássica, prosseguiram as homenagens ao nosso Divaldo, Nando Cordel apresentou-se e foi realizado o belo trabalho rico de esperanças para o futuro e com diretrizes de segurança para a felicidade. Houve dois ligeiros intervalos, e tudo foi encerrado às 18h.
Depois de alguns momentos de convivência, seguimos viagem de automóvel a Elizabeth (NJ) durante 3h30 minutos, a fim de repousar na residência de Júlio Carvalho e, no dia 27 podermos encerrar a jornada conforme ocorreu, na Casa do Brasil, com um seminário sobre o tema Em busca da verdade, com apresentação em power-point para um público de 560 pessoas.
Nando Cordel participou da atividade cantando várias músicas e encerrando o evento com o Hino da Paz.
Todos vibramos demoradamente, mas era hora de seguirmos ao aeroporto, a fim de retornarmos a Salvador via São Paulo.

Nilson de Souza Pereira
Fonte: Revista Espírita, maio/junho de 2011.
Em 13.07.2011.

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Rádio Espírita Online

 Clique no link abaixo para ouvir:

Atritos Físicos

http://br.groups.yahoo.com/group/reflexaoespirita/interrupt?st=2&m=1&done=%2Fgroup%2Freflexaoespirita%2Fmessage%2F2886

"Mas se alguém te bater na face direita, oferece-lhe também a outra." - Jesus. (MATEUS, 5:39.)


Alguns humoristas pretendem descobrir na advertência do Mestre uma exortação à covardia, sem noção de respeito próprio.
O parecer de Jesus, no entanto, não obedece apenas aos ditames do amor, essência fundamental de seu Evangelho. É igualmente uma peça de bom senso e lógica rigorosa.
Quando um homem investe contra outro, utilizando a força física, os recursos espirituais de qualquer espécie já foram momentaneamente obliterados no atacante.
O murro da cólera somente surge quando a razão foi afastada. E sobrevindo semelhante problema, somente a calma do adversário consegue atenuar os desequilíbrios, procedentes da ausência de controle.
O homem do campo sabe que o animal enfurecido não regressa à naturalidade se tratado com a ira que o possui.
A abelha não ferretoa o apicultor, amigo da brandura e da serenidade.
O único recurso para conter um homem desvairado, compelindo-o a reajustar-se dignamente, é conservar-se o contendor ou os circunstantes em posição normal, sem cair no mesmo nível de inferioridade.
A recomendação de Jesus abre-nos abençoado avanço ...
Oferecer a face esquerda, depois que a direita já se encontra dilacerada pelo agressor, é chamá-lo à razão enobrecida, reintegrando-o, de imediato, no reconhecimento da perversidade que lhe é própria.
Em qualquer conflito físico, a palavra reveste-se de reduzida função nos círculos do bem. O gesto é a força que se expressará convenientemente.
Segundo reconhecemos, portanto, no conselho do Cristo não há convite à fraqueza, mas apelo à superioridade que as pessoas vulgares ainda desconhecem.

Xavier, Francisco Cândido. Da obra: Vinha de Luz. Ditado pelo Espírito Emmanuel. 14 edição. Capítulo 63. Rio de Janeiro, RJ: FEB. 1996.
* * * Estude Kardec * * *

Assista Tv Votarantim

 Clique no link abaixo para assistir:
http://www.tvvotorantim.com.br/

terça-feira, 26 de julho de 2011

domingo, 24 de julho de 2011

Allan Kardec e a Caridade.mp3

 Clique no link abaixo para ouvir o áudio:
http://www.esnips.com/doc/3e426f2b-d900-4956-9e76-1b03f6bb08f1/Allan-Kardec-e-a-Caridade

Vídeos de Divaldo Franco no Yahoo

Clique abaixo para assistir:
http://br.video.search.yahoo.com/search/video?ei=UTF-8&p=Divaldo+Franco&fr2=tab-web&frush-video

Canal de luzdoespiritismo-Diversos Vídeos Espíritas

 Clique no link abaixo para assistir:
http://www.youtube.com/user/luzdoespiritismo?feature=mhum#p/u/0/NYKQ5ZU9cO4

Oração dos Jovens

http://br.groups.yahoo.com/group/reflexaoespirita/message/2882

Mestre Amado!
Aceita-nos o coração em teu serviço, e, Senhor, não nos deixes sem a tua lição.
Ensina-nos a obedecer na extensão do bem, para que saibamos administrar para a glória da vida.
Corrige-nos o entusiasmo, a fim de que a paixão inferior não nos destrua.
Modera-nos a alegria, afastando-nos do prazer vicioso.
Retifica-nos o descanso, para que a ociosidade não nos domine.
Auxilia-nos a gastar o Tesouro das Horas, distanciando-nos das trevas do Dia Perdido.
Inspira-nos a coragem, sustando-nos a queda nos perigos da precipitação.
Orienta-nos a defesa do Bem, do Direito e da Justiça, a fim de que não nos convertamos em simples joguetes da maldade e da indisciplina.
Dirige-nos os impulsos, para que a nossa força não seja mobilizada pelo mal.
Ilumina-nos o entendimento, de modo a nos curvarmos, felizes, ante as sugestões da Experiência e da Sabedoria, a fim de que a humildade nos preserve contra as sombras do orgulho.
Senhor Jesus, nosso Valoroso Mestre, ajuda-nos a estar contigo, tanto quanto estás conosco!
Assim seja.

Xavier, Francisco Cândido. Da obra: Alvorada Cristã. Ditado pelo Espírito Neio Lúcio. Capítulo 50. FEB. 

* * * Estude Kardec * * *

sábado, 23 de julho de 2011

Casas e Causa

Casas e Causa

Publicado por SamaritanosInterativomai 24, 2011
No Movimento Espírita é natural que exista a preocupação com a existência de sedes das instituições e, se possível, que sejam próprias.
Nessas sedes se desenvolvem as atividades em geral e, no contexto atual, é desejável que elas ofereçam conforto e boa aparência sem, no entanto, resvalar na grandiosidade e no luxo. Evidentemente que devem ser adequadas ao cumprimento de suas finalidades e também ao meio onde foram edificadas.
A propósito, Emmanuel assim define o Centro Espírita:
Um centro espírita é uma escola onde podemos aprender e ensinar, plantar o bem e recolher-lhe as graças, aprimorar-nos e aperfeiçoar os outros, na senda eterna.
E André Luiz sugere sobre as condições físicas: “O recinto das reuniões pede limpeza e simplicidade”.
A análise histórica poderá ser boa conselheira no sentido de se verificar o que ocorreu com os movimentos religiosos que se fundamentaram nas edificações materiais e na estrutura organizacional.
Com base em Paulo – “Temos um altar” – Emmanuel comenta sobre o “Altar íntimo”:
Até agora, construímos altares em toda parte, reverenciando o Mestre e Senhor. [...] Materializado o monumento da fé, ajoelhamonos em atitude de prece e procuramos a inspiração divina. [...] Apresentemos, portanto, ao Senhor as nossas oferendas e sacri fícios em quotas abençoadas de amor ao próximo, adorandoo, através do altar do coração, e prossigamos no trabalho que nos cabe realizar.
Sobre o assunto, também merecem atenção as sedes de Órgãos e de Entidades Federativas,que têm a tare fa de dinamizar a união e a unificação.
O documento de trabalho Orientação aos Órgãos de Unificação, aprovado pelo Conselho Federativo Nacional da FEB, define conceitos relacionados com o tema, como as ações de Entidade Federativa como Centro Espírita e campo experimental:
Em algumas condições a Entidade Federativa pode executar ações chamadas de campo experimen tal.O campo experimental, agregado à própria Entidade Federativa, ou a um ou mais Centros Espíritas por ela designados, deve ser entendido como um local onde estão sendo implementados projetos, pesquisas e programas de estudo e de prática, inclusive com o objetivo de avaliá-los e convalidá-los. Historicamente, a Entidade Federativa pode ter se estruturado em um Centro Espírita e este pode ter mantido suas atividades, que não devem ser confundidas com as de campo experimental. A estrutura e as atividades que caracterizam um Centro Espírita devem atender às recomendações de Orientação ao Centro Espírita. A Entidade Federativa que mantém campo experimental ou um Centro Espírita deve priorizar suas atividades federativas, de forma coerente com seus estatutos. O campo experimental ou o Centro Espírita podem colaborar com a formação de equipes de trabalho para as atividades federativas, nas quais devese privilegiar a participação representativa e as experiências bem sucedidas de todo o território de abrangência da Federativa.
A sede física de um Órgão ou Entidade Federativa deve ser entendida como um ponto de referência.Na realidade, devese trabalhar com o conceito ampliado de sede – estendida –, e relacionada com a seara espírita e a comunidade em que se inserem.
Entendese por atividade federativa as ações que visem a difusão da Doutrina Espírita, a união fraterna entre as instituições espíritas e os espíritas, bem como o apoio aos Centros Espíritas, propiciando o trabalho em equipe e a preparação de trabalhadores. As ações devem ser implementadas pela Entidade Federativa e seus órgãos, em todo o território de sua abrangência.
As sedes devem ser entendidas como postos de trabalho, prioritariamente voltadas para a preparação de trabalhadores espíritas.O foco de atenção dos trabalhadores e o públicoalvo não devem estar circunscritos a trabalhos internos, ou seja, às atividades intramuros.A ação envolve toda a área de abrangência do Órgão ou da Federativa.
O desenvolvimento de atividades com base em objetivos bem definidos enseja condições para o planejamento consubstanciado em prioridades. A execução do plano de trabalho da instituição é fim, enquanto a sede e as necessárias estruturas organizacionais são meios.A edificação física e a orga nização administrativa são im portantes, mas a dinamização das atividadesfim são indispensáveis, para que “prossigamos no trabalho que nos cabe realizar” .
As soluções para os problemas administrativos, inclusive das sedes das instituições, e as recomendações para as suas atividades “devem ter como parâmetro o que é simples e viável para a maioria das instituições” brasileiras, pois urge a difusão dos princípios espíritas em todas as faixas sociais, até mesmo favorecendo o acolhimento dos simples no Movimento Espírita.
A transição para a Nova Era já se inicia e o Espiritismo deve “cumprir seu papel – de consolo, apoio, esclarecimento e contribuição para a libertação espiritual” .
A Causa é mais importante do que a Casa!

Index-Links

https://sites.google.com/site/linkseblogsespiritas/

Contato

Fique à vontade para escrever mensagens, opinando e criticando. Tudo com muito critério, responsabilidade e respeito. Para entrar em contato, basta fazer seu comentário no campo "Mural de Recados"

Cadastre seu e-mail para receber nossas postagens

Mural de Recados

Nome

E-mail *

Mensagem *

Total de visualizações de página

Google Apps for Work

Page-level ads

Google+ Followers