Espiritismo

https://blogoliviaespirita.blogspot.com.br/2016/08/espiritismo-tem-dogmas-o-espiritismo.html



http://www.institutoandreluiz.org/espiritismo.html



O QUE É ESPIRITISMO?



É o conjunto de princípios e leis, revelados pelos Espíritos Superiores, contidos nas obras de Allan Kardec que constituem a Codificação Espírita:



O Livro dos Espíritos,

O Livro dos Médiuns,

O Evangelho segundo o Espiritismo,

O Céu e o Inferno e A Gênese.



“O Espiritismo é uma ciência que trata da natureza, origem e destino dos Espíritos, bem como de suas relações com o mundo corporal.”



Allan Kardec (O que é o Espiritismo – Preâmbulo)



“O Espiritismo realiza o que Jesus disse do Consolador prometido:

conhecimento das coisas, fazendo que o homem saiba donde vem, para onde vai e por que está na Terra; atrai para os verdadeiros princípios da lei de Deus e consola pela fé e pela esperança.”



Allan Kardec (O Evangelho segundo o Espiritismo

– cap. VI – 4).



O QUE REVELA:

Revela conceitos novos e mais aprofundados a respeito de Deus, do Universo, dos Homens, dos Espíritos e das Leis que regem a vida.
Revela, ainda, o que somos, de onde viemos, para onde vamos, qual o objetivo da nossa existência e qual a razão da dor e do sofrimento.




SUA ABRANGÊNCIA:
Trazendo conceitos novos sobre o homem e tudo o que o cerca, o Espiritismo toca em todas as áreas do conhecimento, das atividades e do comportamento humanos, abrindo uma nova era para a regeneração da Humanidade.
Pode e deve ser estudado, analisado e praticado em todos os aspectos fundamentais da vida, tais como: científico, filosófico, religioso, ético, moral, educacional, social.




SEUS ENSINOS FUNDAMENTAIS:
Deus é a inteligência suprema, causa primeira de todas as coisas. é eterno, imutável, imaterial, único, onipotente, soberanamente justo e bom.




O Universo é criação de Deus. Abrange todos os seres racionais e irracionais, animados e inanimados, materiais e imateriais.



Além do mundo corporal, habitação dos Espíritos encarnados, que são os homens, existe o mundo espiritual, habitação dos Espíritos desencarnados.



No Universo há outros mundos habitados, com seres de diferentes graus de evolução: iguais, mais evoluídos e menos evoluídos que os homens.
Todas as leis da Natureza são leis divinas, pois que Deus é o seu autor.




Abrangem tanto as leis físicas como as leis morais.
O homem é um Espírito encarnado em um corpo material.




O perispírito é o corpo semimaterial que une o Espírito ao corpo material.



Os Espíritos são os seres inteligentes da criação. Constituem o mundo dos Espíritos, que preexiste e sobrevive a tudo.
Os Espíritos são criados simples e ignorantes. Evoluem, intelectual e moralmente, passando de uma ordem inferior para outra mais elevada, até a perfeição, onde gozam de inalterável felicidade.




Os Espíritos preservam sua individualidade, antes, durante e depois de cada encarnação.
Os Espíritos reencarnam tantas vezes quantas forem necessárias ao seu próprio aprimoramento.
Os Espíritos evoluem sempre. Em suas múltiplas existências corpóreas podem estacionar, mas nunca regridem. A rapidez do seu progresso intelectual e moral depende dos esforços que façam para chegar à perfeição.


Os Espíritos pertencem a diferentes ordens, conforme o grau de perfeição que tenham alcançado: Espíritos Puros, que atingiram a perfeição máxima;

Bons Espíritos, nos quais o desejo do bem é o que predomina;

Espíritos Imperfeitos, caracterizados pela ignorância, pelo desejo do mal e pelas paixões inferiores.
As relações dos Espíritos com os homens são constantes e sempre existiram.


Os bons Espíritos nos atraem para o bem, sustentam-nos nas provas da vida e nos ajudam a suportá-las com coragem e resignação.

Os imperfeitos nos induzem ao erro.



Jesus é o guia e modelo para toda a Humanidade.



E a Doutrina que ensinou e exemplificou é a expressão mais pura da Lei de Deus.

A moral do Cristo, contida no Evangelho, é o roteiro para a evolução segura de todos os homens, e a sua prática é a solução para todos os problemas humanos e o objetivo a ser atingido pela Humanidade.

O homem tem o livre-arbítrio para agir, mas responde pelas conseqüências de suas ações.
A vida futura reserva aos homens penas e gozos compatíveis com o procedimento de respeito ou não à Lei de Deus.




A prece é um ato de adoração a Deus. Está na lei natural e é o resultado de um sentimento inato no homem, assim como é inata a idéia da existência do Criador.
A prece torna melhor o homem. Aquele que ora com fervor e confiança se faz mais forte contra as tentações do mal e Deus lhe envia bons Espíritos para assisti-lo. é este um socorro que jamais se lhe recusa, quando pedido com sinceridade.




(Fonte: FEB e SobreSites)






Pesquisar este blog

Rádio Bom Espírito

Rádio Bom Espírito
24 horas por dia uma programação exclusivamente espírita para todos vocês.

Arquivo do blog

Role a barra

ROLE A BARRA PARA VER TODAS AS PUBLICAÇÕES


Tradutor Google

BEM VINDOS À ÊSSE BLOG

BEM VINDOS À ESSE BLOG


Kardec diz:


"Conhece-se o verdadeiro espíríta pela sua transformação moral e pelo esforço que emprega para domar suas más inclinações"


Seja Bem Vindo!



"Para mim, as diferentes religiões são lindas flores, provenientes do mesmo jardim.

Ou são ramos da mesma árvore majestosa.
Portanto, são todas verdadeiras."

Mahatma Gandhi








terça-feira, 29 de setembro de 2015

UM GRANDE HOMEM E ESPÍRITA QUE NÃO DEVE SER ESQUECIDO NUNCA




Minha irmã Meire,
Espero que se lembre deste grande homem: Dr. Hernani Guimarães Andrade
Espírita maravilhoso, homem íntegro, estudioso incansável das Encarnações,
inclusive, o criador do MOB: MODELO ORGANIZADOR BIOLÓGICO, OU SEJA, PERISPÍRITO
NA DATA HISTÓRICA DA APRESENTAÇÃO DE CHICO XAVIER NO PROGRAMA PINGA FOGO,
DR. HERNANI FEZ PERGUNTAS INTELIGENTÍSSIMAS PARA CHICO.
SE VOCÊ VOLTAR A ASSISTIR, VERÁ, DR, HERNANI, SUPER JOVEM, LINDO, SIMPÁTICO
COMO SEMPRE.
EU SEMPRE AMEI DR, HERNANI E TENHO TUDO SOBRE ELE EM MEUS BLOGS ESPÍRITAS, ASSIM
COMO EM MUITAS REDES NINGS ESPÍRITAS DAS QUAIS FAÇO PARTE.
ASSISTA A ESSA ENTREVISTA 

DR. HERNANI GUIMARÃES ANDRADE - Entrevistado por Richard Simonetti e Carlos Noronha Luz

  https://youtu.be/Vgc13-KR0Fs       

Hernani Guimarães diz acreditar em universos paralelos, planeta Marduk e Triângulo das Bermudas

por Carlos Fett 

Conhecido como um dos cineastas do movimento espírita, Hernani Guimarães Andrade está com 83 anos de idade. Hernani é uma daquelas pessoas que gostam de uma boa conversa, como mineiro que é. Formado em Engenharia Civil pela Politécnica de São Paulo, com especialização em mecânica, Hernani está residindo em Bauru, interior de São Paulo. Ministra cursos sobre ciência espírita com duração de quatro anos no Centro Espírita Amor e Caridade, presidido pelo escritor Richard Simonetti, ao mesmo tempo em que desenvolve uma pesquisa sobre campo biomagnético.

Ao termos a oportunidade de conhecê-lo, através de um convite de Simonetti, buscamos questionar Hernani sobre uma série de assuntos que envolvem seus quase setenta anos de Doutrina Espírita.

Como pode um espírita ser considerado um dos maiores parapsicólogos do país, se teoricamente a parapsicologia se opõe à existência da vida após a morte; quais suas pesquisas documentadas sobre fenômenos de poltergeist e sobre reencarnação; o que a Transcomunicação Instrumental (TCI) com os Espíritos tem de comprovado e como explicar os pontos em que ele se contradiz em relação À Doutrina Espírita e o que seriam os universos paralelos citados em vários artigos do cientista foram algumas das questões abordadas.

Acompanhado da professora Suzuko Hashizume, sua companheira de muitas pesquisas, Hernani respondeu a todas as questões. Durante quatro horas, paralelamente às suas respostas, procurava nos mostrar todos os seus arquivos, apartamentos e pesquisas para poder embasar seus argumentos. Algumas das colocações de Hernani sobre universos paralelos e TCI não encontram respaldo na Doutrina Espírita, mas são defendidas por ele dentro da liberdade que lhe é de direito. Porém, não se deve esquecer da orientação de Allan Kardek, que afirma que algo só poderá ser assimilado pela Doutrina Espírita quando houver a comprovação, não hipótese, da ciência oficial, como também o aval do Controle Universal dos espíritos. E em ambos os casos, nem TCI nem universos paralelos enquadram-se nisso.

Voz - O Sr. É espírita. Como conciliar Parapsicologia e Espiritismo se teoricamente as duas teorias são antagônicas, já que a primeira não acredita na influencia do mundo espiritual sobre o material, nem na sua existência?

Hernani Guimarães Andrade - A Parapsicologia tem por objeto o estudo de fenômenos paranormais. São aqueles cujas leia não se enquadram no elenco das chamadas leis naturais que governam todos os fatos. Um exemplo: todos sabemos que para percebemos algo usamos os sentidos conhecidos, visão, paladar etc. mas há pessoas que respondem a uma excitação exterior sem usar os sentidos. Isso é um fenômeno paranormal, ou seja, que não é normal. A parapsicologia aborda essa região desconhecida, com leis inteiramente diferentes. Um outro exemplo é quando queremos movimentar um objeto. Temos que aplicar uma força, um vetor e um contato com o objeto. Mas há pessoas em que o desejo de pegar o objeto é o suficiente para fazer com que ele se movimente. é que ele se movimente na ciência oficial nenhuma lei que permita se chegar a esse fenômeno, aí entra a parapsicologia.

Ela também estuda os fenômenos do espiritismo, já que ele tem muitos fenômenos paranormais. Quando um médium dá uma comunicação de um Espírito, a parapsicologia ortodoxa atribui isso à telepatia, já que não acredita na existência do Espírito. Diz que o médium teve uma percepção extra-sensorial. Então o Espiritismo, que é uma Doutrina com aspectos filosóficos, científicos e religiosos é estudado pela parapsicologia.

Voz - Como podemos definir o cientista?

Hernani- O cientista é aquele que busca estudar as leis que governam determinados fenômenos. No caso de cientistas espíritas, os fenômenos espíritas. Busca levantar meticulosamente os detalhes do que está estudando, para ver se tem ou não uma determinante espiritual por trás do acontecimento. A pesquisa científica é aquela que vai aos fatos para obter as leis. Todo espírita que age assim está fazendo pesquisa cientifica.

Nos estudos sobre reencarnação que fazemos, por exemplo. Se o indivíduo diz que foi tal pessoa, temos que ir até o local que ele afirma ter vivido, obtermos depoimentos, vermos se existiu ou não alguém com aquele nome. Temos setenta e cinco casos pesquisados com cerca de 10% dos casos comprovados, publicados nos livros "Reencarnação no Brasil" e "Renasceu por amor".

Quanto aos poltergeists que pesquisamos temos muitos casos evidentes da influência dos Espíritos. Um caso que nos mostra isso de forma bem clara é um ocorrido em Guarulhos. Unhas enormes rasgavam o estofamento. Videntes observaram um verdadeiro bicho dono dessas garras. E pelos nossos estudos chegamos à conclusão de que se tratava de um elemental, que na Umbanda é chamado de Omolu. Em outros casos, os fenômenos cessavam depois que se fazia uma reunião mediúnica e doutrinavam-se os Espíritos. Houve casos também que o centro espírita não conseguiu afastar os Espíritos, coisa que só ocorreu quando recorreram a um terreiro de Umbanda, aí dando certo.

Voz - O Sr. Falou de Espíritos ligados à Umbanda, Candomblé. Muitas pessoas não acreditam na existência de magia negra, já que sempre os bons Espíritos nos protegeriam. O Sr. Acredita nisso?

Hernani - A magia negra funciona e atinge mesmo as pessoas, isso eu tenho certeza. A professora Suzuko tem uma grande experiência com essas pesquisas.

Suzuko Hashizume - Quando o poltergeist atinge o estágio de parapirogenia (fogo), verificamos que há um fundo de magia negra. Pesquisando as causas, vimos por trás da magia a existência de brigas amorosas, brigas com vizinhos. Então a pessoa recorre ao terreiro. E funciona.

Voz - Qual a ligação do Sr. com a Transcomunicação Instrumental, TCI?

Hernani - Eu sempre fui muito amigo do George Meek. Quando ele começou a fazer suas experiências com spiricon, eu já o conhecia há muito tempo. Ele então me mandou todo seu material de pesquisa. Quando percebi que as pesquisas estavam adiantadas, sugeri à Dra. Marlene Severino Nobre a realização do 1° Congresso de TCI.

Foi durante a realização deste encontro que conhecemos o casal Julie e Maggy Harsch-Fischbach, Adolf Homes. Todo o pessoal da Europa que faz TCI por rádio, TV, telefone. Então, eu fundei a Associação de Transcomunicadores do Brasil. Nessa ocasião, informei a Sônia Rinaldi que mudaria para Bauru, e então passai para ela o comando da Associação.

Voz - Por que para o Espírito comunicar-se através da TCI não poderia simplesmente usar o método dos efeitos físicos? Por que o uso de toda essa aparelhagem que os Espíritos dizem utilizar? Hernani - Uma das ações físicas do Espírito é imprimir sua voz na fita cassete. O EVP, feito com fita magnética, é um pequeno poltergeist. É um efeito físico. Tem uma pessoa que propicia os filiados para tal. Também o spiricon do Geroge Meek era um efeito físico.

Mas, quando se trata de rádio, TV ou computador aí há realmente estações no além, mas estações do nosso planeta, na quarta dimensão. Depois, apareceram as comunicações de estações fora do nosso sistema. A que vem até Luxemburgo, por exemplo, é de um planeta chamado Marduk, que é um planeta que está no terceiro plano espiritual e fora de nosso espaço/tempo. Eles têm uma tecnologia que nós nunca poderemos sonhar com ela. Eles conseguem atravessar o espaço/tempo, numa proeza que é incrível, porque estão numa distância super-galática em relação a nós, e conseguem dialogar conosco.

Voz - O Sr. poderia nos explicar como seria este tal outro lado onde fica o planeta Marduk?

Hernani - Ele está num universo paralelo.

Voz - Mas o que é universo paralelo?

Hernani - Eu vou dar um exemplo muito reles. Você olha as páginas de um livro. Há uma página sobre a outra. Uma delas é um espaço de duas dimensões naquela página. A comunicação dele é só na página, numa superfície. Agora você pega uma outra página, onde tem também figuras etc. isso é um outro universo. Essa página superposta àquela ou com outras intercalando, não tem importância. É um universo paralelo a este.

Voz - Mas quem viveria neste universo? Que tipo de seres?

Hernani - este que comunica com Luxemburgo está no terceiro plano da classificação do parapsicólogo Frederick William Myers. Este terceiro plano contém universos, planetas e realidades como a nossa.

Voz - Isso é material ou espiritual?

Hernani - Material para eles, mas em relação a nós é espiritual. Outra matéria.

Voz - Então, baseando-se nisso, teríamos dentro do nosso universo, o universo material e espiritual. E no universo paralelo haveria o universo material e espiritual também?

Hernani - exatamente. Tanto é que tem planeta no qual a cientista Swejen Salter pertencia, onde ela viveu e morreu. Então ela passou para o terceiro plano. Nós estamos no primeiro plano, o material.

Voz - Haveria a possibilidade de se passar para o universo paralelo, tanto de forma material como espiritual?

Hernani - Material, não. Só espiritual. Você adquiriu um corpo. Você já tem uma estrutura tetradimensional. Então você vai adquirir naquele universo, no terceiro plano é esse nosso. O segundo é o astral, mais ou menos onde está o umbral, a cidade Nosso Lar. O terceiro que comunica com Luxemburgo, contém um planeta chamado Marduk. Devido às dobras do espaço, Marduk está numa posição privilegiada, mais próximo de nós. Então eles montaram uma estão e mandam as ondas biomagnéticas. Elas penetram o nosso espaço e se difundem em três dimensões. Eles mandam diretamente em Luxemburgo. Não se sabe como eles fazem isso.

Voz - Mas como? Eles não explicaram?

Hernani - Disseram que não adianta explicar porque nós não vamos entender, já que a física deles é super avançada.

Voz - Enfim, Marduk é um planeta material ou espiritual?

Hernani - Para nós, espiritual; para eles, material. É uma matéria muito parecida com a nossa, só que é polarizada.

Voz - Bem, então quando esses Espíritos afirmam que fazem as comunicações via aparelhagem deles, eles estão no terceiro plano, no universo paralelo, que não seria o nosso universo espiritual?

Hernani - É o universo espiritual mesmo, porque saindo de onde estamos é espiritual. Não existe propriamente Espírito como nós pensamos. Porque Espírito é uma palavra muito imprópria. Quer dizer ar, sopro. E não existe isso. Existe realidade. Então é melhor dizer que é uma realidade que está no espaço paralelo ao nosso, mas que pertence ao terceiro plano da categoria estabelecida por Myers que, quando desencarnou, mandou uma descrição de todos esses planos. Há uma descrição de sete níveis de realidade. Cada nível tem um número de dimensão a mais. Por exemplo, esse terceiro plano tem quatro dimensões. Só que estão polarizadas com aspecto de três, como se os átomos se achatassem. Só com física para entender isso. Essa polarização lhes dá um aspecto material, mas eles têm propriedades diferentes.

Voz - Para simplificar, poderíamos dizer que só existem os planos material e espiritual, e dentro desses dois planos uma série de divisões subseqüentes?

Hernani - Vamos dizer que existe um só plano, uma só, realidade, um continuo. Só que damos o nome errado. Chamamos de plano espiritual, mas não é. Os Espíritos responderam para Allan Kardec, em uma de suas perguntas, que os Espíritos não são imateriais, são materiais também. Só que matéria quintessenciada, que não se pode tocar. Imagine uma sombra pensante. Você tem três dimensões, e a sombra, duas. Você conversa com ela, mas não consegue explicar-lhe certas coisas.

Voz - A entidade chamado "Técnico", uma das principais responsáveis pela TCI, disse certa vez que havia perigo em se gravar suas mensagens, pois alguém poderia ser puxado para uma outra dimensão. O que o Sr. acha disso?

Hernani - Quando do inicio da Transcomunicação Instrumental esses seres nos ensinaram como fazer um conjunto de aparelhos para recebermos suas mensagens. Um desses aparelhos foi o GA-1, que depois foi substituído. As entidades emitiam um tipo de ondas que passam de um espaço/tempo para outro. O Técnico recomendou que quando estivéssemos recebendo mensagens no GA-1 não gravássemos essas mensagens. Presumimos que quando se fazia a transmissão às entidades focalizavam as ondas emitidas no espaço/tempo. Isso poderia abrir uma espécie de túnel no espaço/tempo devido a um tipo de radiação. Seria semelhante ao que deve ocorrer no Triângulo das Bermudas.

Inclusive, temos informações que ocorreram alguns testes em Luxemburgo, onde objetos do planeta Marduk são passados diretamente para o nosso planeta. O curioso é que são objetos aqui mesmo da Terra, de épocas bem antigas, e que devem ter ido para Marduk antigamente, usando-se o mesmo processo. Talvez esses seres conheçam regiões em nosso planeta onde existiam esses túneis que fazem a ligação dos dois planos.

A própria história revela pontos no nosso planeta onde se tem acontecimentos desse tipo. Há fatos relatados no meu livro "Espírito, Perispírito e Alma", da Editora Pensamento, que ilustram bem o que estou dizendo.









segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Listão de vídeos - TV TAUBATÉ ESPÍRITA

Coming Together on International Day of Peace

Coming Together on International Day of Peace



INTERNACIONAL Acesse: International Day of Peace - World Food Programme A partir de refugiados sírios para aqueles forçados a abandonar suas casas no Iêmen, crianças e famílias em todo o mundo estão enfrentando o conflito - e a fome. Mas por causa de várias emergências em larga escala, recursos do Programa Mundial de Alimentos estão sobrecarregadas. Seja uma tábua de salvação. Dar às famílias alimentos e esperança para dias mais pacíficos à frente. DOE AGORA Doações irá para operações 

quinta-feira, 10 de setembro de 2015

DICIONÁRIO ESPÍRITA ONLINE

Acesse: http://dicionarioespirita.xpg.uol.com.br/

ESPÍRITAS ESCRAVIZADOS A SÍMBOLOS, MITOS E FANTASIAS?




Muitas Instituições Espíritas mantêm práticas e/ou discussões estéreis em torno de assuntos como: "crianças índigos", "Chico é ou não é Kardec?", "ubaldismos", "ramatisismos", "apometria", "cromoterapias", "militância na política partidária", "desobsessão por corrente magnética (com direito a choques anímicos) e tantos outros inusitados "ismos" e "pias". Alguns confrades creem que a apometria vai revolucionar o universo da "cura espiritual". Pasmem! Ora, quem estuda com seriedade os livros de Kardec sabe que a cura das obsessões não se consegue com o toque de mágica apométrica.
Sabemos que foi descomunal o esforço de Allan Kardec para legar à humanidade uma doutrina imune a esses atavismos, vícios religiosos e dogmas de toda natureza. Todavia, como as pessoas são pouco entusiasmadas para o estudo metódico e sério, inventam e impõem práticas bizarras, evocam os "benzedeiros do além" para que venham completar esse vácuo causado pala ausência absoluta de bom senso.
Estamos fazendo, no Brasil, um Espiritismo à moda brasileira. Os centros espíritas praticam um "Espiritismo à moda da casa" (para todos os gostos). Há confrades que insistem em usar trajes especiais nas instituições. Porém, sabemos que o Espiritismo não adota indumentárias especiais, nem enfeites, amuletos, colares, vestes brancas ("significando o bem") ou vestimentas pretas ou vermelhas ("significando o mal"). Os trabalhadores cônscios da realidade Espírita trajam roupas normais, de forma simples, até porque, a discrição deve fazer parte dos que trabalham para o Cristo.
Há médiuns que se ajoelham diante de imagens "sagradas" e de determinadas pessoas; mantêm-se genuflexos e beijam a mão dos responsáveis pela Casa Espírita, como forma de reverenciá-los; benzem-se; fazem sinais cabalísticos; e outros, por incrível que pareça, proferem palavras esquisitas (mantras) para evocar os Espíritos. Isso é compreensível nos terreiros, mas jamais numa casa de orientação espírita.
O misticismo, a mistificação, a mitificação de entes do além e a introdução de práticas atávicas à doutrina têm se tornado comuns para muitos desavisados "espíritas" que, pela leitura de obras "mediúnicas" vazias de conteúdos dignificantes, perdem a capacidade de análise dos fatos e evocam o posicionamento dos "desencarnados" para todas as situações, deixando de ter uma opinião firme e lógica como se faz necessária, ou como diria o mestre Lionês - uma fé raciocinada!
Como se não bastasse tudo isso, encontramos os idólatras, tais como os "divaldistas", os "rauteixeiristas" e outros. As pessoas estão endeusando esses companheiros justamente por desconhecerem como é a programação espírita desde o século XIX. Alguns inclusive espelham-se de tal maneira nesses oradores, que copiam até o timbre, a forma de falar e os trejeitos, que são vergonhosamente materializados nas palestras públicas, cujos temas também são plagiados. Pois é! Há palestrantes que promovem, das tribunas, verdadeiros shows da própria imagem, mise-en-scène, esta também protagonizada pelos ilustres diretores de instituições doutrinárias que não abrem mão do uso do pomposo "Dr." antes do nome.
A questão é: como evitar esses disparates? Como agir, com tolerância cristã, ante os Centros mal orientados, com dirigentes alienados, com médiuns obsidiados, com oradores "show-men"? Enfim, como agir, diante dos cegos que querem guiar outros cegos?
Para os espíritas light (mornos bonzinhos) é interessante a prática do "lavo as mãos" do "laissez faire", "laissez aller", "laissez passer". Porém, os Benfeitores espirituais são peremptórios e nos advertem que cabe a nós a obrigação intransferível de SALVAGUARDAR os ensinamentos de Allan Kardec, pelo exemplo diário do amor fraterno e pela coragem do diálogo elevado.
Os Centros que praticam as inócuas terapias ou rituais aqui descritos têm liberdade para fazê-lo, porém, não deveriam utilizar o termo espírita nas suas diretrizes. O bom senso obriga que os seus estatutos sejam modificados. Há aqueles que vão inventando "guias" para servirem de embaixadores junto aos espíritos superiores para cuidarem dos seus interesses, assim na terra como no além. Será que as peregrinações para lugares "sagrados" como Uberaba, Salvador, Niterói, Paris etc, não se constituem, na essência, como romarias, trazidas dos atavismos de outros credos? 
Os Códigos Evangélicos nos impõem a obrigatória fraternidade para com os confrades equivocados, o que não equivale a dizer que devamos nos omitir quanto à oportuna admoestação, para que a Casa Espírita não se transforme em usina de zumbis.
O que se percebe frente ao que está acontecendo é que muitos "espíritas" estão tão escravizados a símbolos, mitos e fantasias quanto os irmãos de outras crenças místicas. Faz-se necessário, então, que as instituições kardecianas busquem uma melhora qualitativa no âmbito da divulgação, assistência social e formação doutrinária, oferecendo tanto aos principiantes quanto aos demais trabalhadores da instituição uma informação segura, sustentada nas obras basilares sistematizadas por Allan Kardec, a fim de que a Doutrina dos Espíritos possa seguir incólume, livre de sincretismos e perigosíssimas promessas de cura, oferecendo placebos desobsessivos, sem o respaldo dos Bons Espíritos.

Jorge Hessen
http://jorgehessen.net


quarta-feira, 2 de setembro de 2015

O arado - Emmanuel, Psicografia de Chico Xavier

Visualizar no youtube: https://youtu.be/0suX22HSSDs



 







O Arado



“E Jesus lhe disse: Ninguém, que lança mão do arado e olha para trás é apto para o reino de Deus.” — (Lucas, Capítulo 9, Versículo 62.)



Aqui, vemos Jesus utilizar na edificação do Reino Divino um dos mais belos símbolos.

Efetivamente, se desejasse, o Mestre criaria ou­tras imagens. Poderia reportar-se às leis do mundo, aos deveres sociais, aos textos da profecia, mas pre­fere fixar o ensinamento em bases mais simples.

O arado é aparelho de todos os tempos. É pe­sado, demanda esforço de colaboração entre o homem e a máquina, provoca suor e cuidado e, sobretudo, fere a terra para que produza.

Constrói o berço das sementeiras e, à sua passagem, o terreno cede para que a chuva, o sol e os adubos sejam conveniente­mente aproveitados.

É necessário, pois, que o discípulo sincero tome lições com o Divino Cultivador, abraçando-se ao arado da responsabilidade, na luta edificante, sem dele retirar as mãos, de modo a evitar prejuízos gra­ves à “terra de si mesmo”.

Meditemos nas oportunidades perdidas, nas chu­vas de misericórdia que caíram sobre nós e que se foram sem qualquer aproveitamento para nosso es­pírito, no sol de amor que nos vem vivifícando há muitos milênios, nos adubos preciosos que temos recusado, por preferirmos a ociosidade e a indife­rença.

Examinemos tudo isto e reflitamos no símbolo de Jesus.

Um arado promete serviço, disciplina, aflição e cansaço; no entanto, não se deve esquecer que, de­pois dele, chegam semeaduras e colheitas, pães no prato e celeiros guarnecidos.



Emmanuel, Psicografia de Chico Xavier

Contato

Fique à vontade para escrever mensagens, opinando e criticando. Tudo com muito critério, responsabilidade e respeito. Para entrar em contato, basta fazer seu comentário no campo "Mural de Recados"

Cadastre seu e-mail para receber nossas postagens

Mural de Recados

Nome

E-mail *

Mensagem *

Total de visualizações de página

Google Apps for Work

Page-level ads

Google+ Followers