Espiritismo

https://blogoliviaespirita.blogspot.com.br/2016/08/espiritismo-tem-dogmas-o-espiritismo.html



http://www.institutoandreluiz.org/espiritismo.html



O QUE É ESPIRITISMO?



É o conjunto de princípios e leis, revelados pelos Espíritos Superiores, contidos nas obras de Allan Kardec que constituem a Codificação Espírita:



O Livro dos Espíritos,

O Livro dos Médiuns,

O Evangelho segundo o Espiritismo,

O Céu e o Inferno e A Gênese.



“O Espiritismo é uma ciência que trata da natureza, origem e destino dos Espíritos, bem como de suas relações com o mundo corporal.”



Allan Kardec (O que é o Espiritismo – Preâmbulo)



“O Espiritismo realiza o que Jesus disse do Consolador prometido:

conhecimento das coisas, fazendo que o homem saiba donde vem, para onde vai e por que está na Terra; atrai para os verdadeiros princípios da lei de Deus e consola pela fé e pela esperança.”



Allan Kardec (O Evangelho segundo o Espiritismo

– cap. VI – 4).



O QUE REVELA:

Revela conceitos novos e mais aprofundados a respeito de Deus, do Universo, dos Homens, dos Espíritos e das Leis que regem a vida.
Revela, ainda, o que somos, de onde viemos, para onde vamos, qual o objetivo da nossa existência e qual a razão da dor e do sofrimento.




SUA ABRANGÊNCIA:
Trazendo conceitos novos sobre o homem e tudo o que o cerca, o Espiritismo toca em todas as áreas do conhecimento, das atividades e do comportamento humanos, abrindo uma nova era para a regeneração da Humanidade.
Pode e deve ser estudado, analisado e praticado em todos os aspectos fundamentais da vida, tais como: científico, filosófico, religioso, ético, moral, educacional, social.




SEUS ENSINOS FUNDAMENTAIS:
Deus é a inteligência suprema, causa primeira de todas as coisas. é eterno, imutável, imaterial, único, onipotente, soberanamente justo e bom.




O Universo é criação de Deus. Abrange todos os seres racionais e irracionais, animados e inanimados, materiais e imateriais.



Além do mundo corporal, habitação dos Espíritos encarnados, que são os homens, existe o mundo espiritual, habitação dos Espíritos desencarnados.



No Universo há outros mundos habitados, com seres de diferentes graus de evolução: iguais, mais evoluídos e menos evoluídos que os homens.
Todas as leis da Natureza são leis divinas, pois que Deus é o seu autor.




Abrangem tanto as leis físicas como as leis morais.
O homem é um Espírito encarnado em um corpo material.




O perispírito é o corpo semimaterial que une o Espírito ao corpo material.



Os Espíritos são os seres inteligentes da criação. Constituem o mundo dos Espíritos, que preexiste e sobrevive a tudo.
Os Espíritos são criados simples e ignorantes. Evoluem, intelectual e moralmente, passando de uma ordem inferior para outra mais elevada, até a perfeição, onde gozam de inalterável felicidade.




Os Espíritos preservam sua individualidade, antes, durante e depois de cada encarnação.
Os Espíritos reencarnam tantas vezes quantas forem necessárias ao seu próprio aprimoramento.
Os Espíritos evoluem sempre. Em suas múltiplas existências corpóreas podem estacionar, mas nunca regridem. A rapidez do seu progresso intelectual e moral depende dos esforços que façam para chegar à perfeição.


Os Espíritos pertencem a diferentes ordens, conforme o grau de perfeição que tenham alcançado: Espíritos Puros, que atingiram a perfeição máxima;

Bons Espíritos, nos quais o desejo do bem é o que predomina;

Espíritos Imperfeitos, caracterizados pela ignorância, pelo desejo do mal e pelas paixões inferiores.
As relações dos Espíritos com os homens são constantes e sempre existiram.


Os bons Espíritos nos atraem para o bem, sustentam-nos nas provas da vida e nos ajudam a suportá-las com coragem e resignação.

Os imperfeitos nos induzem ao erro.



Jesus é o guia e modelo para toda a Humanidade.



E a Doutrina que ensinou e exemplificou é a expressão mais pura da Lei de Deus.

A moral do Cristo, contida no Evangelho, é o roteiro para a evolução segura de todos os homens, e a sua prática é a solução para todos os problemas humanos e o objetivo a ser atingido pela Humanidade.

O homem tem o livre-arbítrio para agir, mas responde pelas conseqüências de suas ações.
A vida futura reserva aos homens penas e gozos compatíveis com o procedimento de respeito ou não à Lei de Deus.




A prece é um ato de adoração a Deus. Está na lei natural e é o resultado de um sentimento inato no homem, assim como é inata a idéia da existência do Criador.
A prece torna melhor o homem. Aquele que ora com fervor e confiança se faz mais forte contra as tentações do mal e Deus lhe envia bons Espíritos para assisti-lo. é este um socorro que jamais se lhe recusa, quando pedido com sinceridade.




(Fonte: FEB e SobreSites)






Pesquisar este blog

Rádio Bom Espírito

Rádio Bom Espírito
24 horas por dia uma programação exclusivamente espírita para todos vocês.

Arquivo do blog

Role a barra

ROLE A BARRA PARA VER TODAS AS PUBLICAÇÕES


Tradutor Google

BEM VINDOS À ÊSSE BLOG

BEM VINDOS À ESSE BLOG


Kardec diz:


"Conhece-se o verdadeiro espíríta pela sua transformação moral e pelo esforço que emprega para domar suas más inclinações"


Seja Bem Vindo!



"Para mim, as diferentes religiões são lindas flores, provenientes do mesmo jardim.

Ou são ramos da mesma árvore majestosa.
Portanto, são todas verdadeiras."

Mahatma Gandhi








domingo, 16 de outubro de 2016

É Allan Kardec, e não Lutero, o maior reformador do cristianismo

 José Reis Chaves -

O cristianismo verdadeiro instituído por Jesus é muito simples. É baseado nos Dez Mandamentos que Ele demonstrou, com mais detalhes, nas Bem-Aventuranças ou no Sermão da Montanha (Mateus capítulo 5), que são a essência do evangelho.

Kardec revolucionou não só o cristianismo, mas praticamente todo o espiritualismo. Foi ele que, com a sua codificação do espiritismo, deu um “chega pra lá” no avanço do materialismo europeu de Comte e Marx. E Kardec foi o primeiro homem de ciência que se dedicou ao estudo especial dos espíritos, ou seja, da espiritologia.

Realmente, as autoridades cristãs sempre acreditaram na imortalidade dos espíritos, mas, na prática, muitas delas vivem como se tudo acabasse no túmulo. Se alguém procurar um padre ou pastor e lhes disser que está querendo estudar mais sobre a alma, receberá deles a advertência para que não faça isso, pois tal coisa é perigosa! É que quem estuda mesmo os espíritos, como nos recomenda João (1 João 4: 1), pratica o espiritismo, já que dialoga com eles como fez Jesus (Marcos 5: 9).

Com o estudo do espiritismo, descobriu-se uma grande verdade, isto é, a de que os espíritos estão por toda parte no universo e envolvem-se muito com todos nós, influenciando-nos muito e até dominando a nossa vida (Efésios 6: 12; e Kardec, questão 459 de “O Livro dos Espíritos”).

E, além do respaldo de vários segmentos da ciência para os fenômenos espíritas, inclusive por parte de cientistas de prêmio Nobel, descobriu-se que a Bíblia é um manual rico de fenômenos espíritas, “pneumáticos” ou mediúnicos.

Vejamos exemplos bíblicos desses fenômenos: “Defrontando Mísia, tentavam ir para Bitínia, mas o Espírito de Jesus não o permitiu” (Atos 16: 7). Veja-se que Jesus é um homem, e foi seu Espírito já desencarnado que se comunicou com Paulo e Timóteo, e não o Espírito Santo dogmático, que respeitamos. “À noite, sobreveio a Paulo uma visão, na qual um homem macedônio estava em pé e lhe rogava, dizendo: ‘Passa à Macedônia, e ajuda-nos’” (Atos 16: 9). Aqui, também, não é o Espírito Santo dogmático que se manifesta, mas o espírito de um homem macedônio. “Zacarias, seu pai, cheio de um Espírito Santo, profetizou...” (Lucas 1: 67). No texto em grego, na frente de “pneumatos” (espírito), não existe o artigo definido “o” (“ho”), logo, se coloca corretamente o artigo indefinido, ficando assim: “um” espírito santo e não “o” Espírito Santo. Alguns tradutores, às vezes, até colocam o artigo definido “o”, entre parênteses, exatamente porque ele não aparece no original grego (“Novo Testamento Interlinear Grego-Português”, Sociedade Bíblica do Brasil, 1994). Jesus, na transfiguração, falou com os espíritos desencarnados de Elias e Moisés. E, na estrada de Damasco, desencarnado, Jesus fala com Paulo, espírito ainda encarnado. Nesses dois casos, igualmente, não é o Espírito Santo.

E foi Kardec, e não Lutero, que nos abriu as portas para a grande verdade bíblica da comunicação entre os dois mundos dos espíritos: o físico e o espiritual. E vimos exemplos desses fenômenos de comunicação entre os dois mundos envolvendo o próprio Jesus quando encarnado e quando desencarnado.

Ora, se o excelso Mestre fez essas coisas, nós, também, não só podemos, mas até devemos fazê-las!

Para perguntas e sugestões ao programa “Presença Espírita na Bíblia”, apresentado por este colunista na TV Mundo Maior (por parobólica com o conversor digital e internet), SP: presenca@tvmundomaior.com.br


http://www.otempo.com.br/opini%C3%A3o/jos%C3%A9-reis-chaves/%C3%A9-allan-kardec-e-n%C3%A3o-lutero-o-maior-reformador-do-cristianismo-1.1048284

Revista Semanal de Divulgação Espírita - Ano 10 - N° 487 - 16 de Outubro de 2016

http://www.oconsolador.com.br/ano10/487/principal.html

Contato

Fique à vontade para escrever mensagens, opinando e criticando. Tudo com muito critério, responsabilidade e respeito. Para entrar em contato, basta fazer seu comentário no campo "Mural de Recados"

Cadastre seu e-mail para receber nossas postagens

Mural de Recados

Nome

E-mail *

Mensagem *

Total de visualizações de página

Google Apps for Work

Page-level ads

Google+ Followers